Adele X Martinho da Vila: o embate jurídico por “Mulheres”

Sambista brasileiro acusa a jovem diva inglesa de crime autoral ao copiar 87% de sua famosa canção para compor a versão remix de Million years ago
Advogados de Martinho da Vila buscam comprovar que Adele praticou plágio em versão remix de "Mulheres" (foto: Ana Julia/Flickr)

Quem disse que trêta não faz ponte aérea?

Pois é… decolando do Rio de Janeiro com destino a Beverly Hills, eis que o bafafá se instaurou entre Martinho da Vila e a cantora inglesa Adele.

Segundo divulgado pela mídia, o cantor e compositor Martinho da Vila teria notificado extrajudicialmente Adele por um suposto plágio envolvendo a música “Mulheres” (Martinho da Vila) e “Million Years Ago” (Adele).

Em reportagem veiculada pela revista Veja, foi noticiado que Adele e outro compositor de “Million Years Ago” “se apropriaram das primeiras notas de introdução, refrão e final”. Teriam sido contabilizados 88 compassos, supostamente copiados de “Mulheres”, o equivalente a 87% da música.

Mas no meio de todo essa confusão por direitos autorais, muita gente quer saber: como é que se caracteriza o plágio na música?

Um plágio é caracterizado pela cópia completa, ou de uma extensão determinada da obra intelectual de outra pessoa.

Na música, tanto a melodia quanto a letra de uma música podem ser plagiadas. Da mesma forma, uma sequência muito semelhante – embora não escrita exatamente igual – ou arranjos similares podem, muitas vezes serem enquadrados como plágios.

E se for considerado plágio, o que pode ocorrer?

Pela lei brasileira, é assegurado ao proprietário da obra “o direito de usar, gozar e dispor de seus bens, e de reavê-los do poder de quem quer injustamente os possua”.

É o que os advogados de Martinho da Vila já anunciaram que estão fazendo: reivindicando os direitos autorais para posteriormente pedir indenização pelos danos materiais e morais, ora ocasionados, se comprovado o plágio.

E vocês o que acharam? Já ouviram atentamente as duas músicas e encontraram a semelhança?

Deixa aí seu comentários!

Dica:

Quer conhecer mais sobre o tema? Vá na seção Cartilhas e Manuais do meu blog e acesse o Manual de Direitos Autorais elaborado pelo Tribunal de Contas da União.

0 0 Votos
Avaliação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

Comente, pergunte ou sugira um tópico para nosso blog.

Artigos

Tripla crise planetária: melhor chamar as mulheres

A Conferência Global sobre Gênero e Meio Ambiente terminou com um apelo aos líderes mundiais para que turbinem a coleta científico-estatística de dados sobre a interseção entre mudança climática e população feminina. E a razão é tão humanitária quanto pragmática: se empiricamente já se sabe que as mulheres são mais negativamente impactadas pelos efeitos do aquecimento global que os homens, por outro é amplamente constatado que elas guardam a chave das soluções de mitigação, resiliência e adaptação.

Artigos

Do lixão para a construção: o tijolo verde de Joseph Muita

Os tijolos sustentáveis de Joseph Muita provam que a circularidade é um filão rentável, que os empregos verdes têm estar na pauta das sociedades e deveriam servir de exemplo para o Brasil – que gera 82,5 milhões de toneladas/ano de resíduos sólidos urbanos, deposita inadequadamente 40% desse volume, recicla não mais que 4% e despeja todos os anos 690 mil toneladas de resíduos plásticos nos mares e oceanos.

Artigos

Defensores do decrescimento, os revolucionários contemporâneos

Movimento que vem ganhando adeptos fiéis pelo mundo, o decrescimento rejeita a crença de que aumento do PIB é sinônimo de desenvolvimento e argumenta que reduzir o uso de recursos e de energia é a única saída para desacelerar as emissões anuais de carbono, reverter a mudança climática e salvar o planeta.

0
Qual sua opinião sobre o assunto? por favor, comente.x