E se, em vez de ir ao Procon, você acionar a empresa de casa e de graça?

Canal virtual criado há sete anos permite que você registre sua reclamação de consumo online e possa chegar a uma solução em poucas horas
O canal Consumidor.gov pode trazer resoluções de conflitos de consumo de forma ágil, rápida e sem custos (Imagem: Pickawood/Unsplash)

Dados do Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (Idec) publicados pelo jornal Folha de S. Paulo, indicavam que, já em 2011, as redes sociais de empresas e prestadores de serviço possuíam uma celeridade mais alta que os canais tradicionais de atendimento ao consumidor.

Enquanto as reclamações via SAC ou Procon levavam de cinco dias a um mês para serem respondidas, nas redes sociais o tempo para a resposta da empresa variava de cinco minutos a duas horas. Já o tempo de resolução do problema comunicado, que não tem um prazo máximo estipulado pelo Código do Consumidor, costumava ser de até 24 horas nas redes sociais.

Isso há 10 anos! E foi considerando essas estimativas mais o índice de sucesso na resolução das demandas de reclamações realizadas por meio digital que o Governo Federal lançou em 2014 uma plataforma de conciliação que funciona on line.

Essa iniciativa é o Consumidor.gov.br, um serviço público e gratuito que permite a interlocução direta entre consumidores e empresas, pela Internet, para solução alternativa de conflitos do campo das relações de consumo.

É simples e fácil!

Primeiro, o consumidor verifica se a empresa contra a qual quer reclamar está cadastrada no site.

Em caso positivo, registra sua reclamação, e a empresa tem até 10 dias para analisar e responder.

Em seguida, o reclamante tem até 20 dias para comentar e avaliar a resposta da empresa, informando se sua queixa está com status de Resolvida ou Não Resolvida, e ainda indicar seu nível de satisfação com o atendimento recebido.

Importante: o Consumidor.gov.br não substitui o serviço prestado pelos órgãos de defesa do consumidor, como o Procon e os Juizados Especiais do Consumidor, que continuam atendendo os reclamantes normalmente por meio de seus canais tradicionais.

Ahh.. e se não conseguir resolver por lá, não conte conversa! Procure logo uma assistência jurídica especializada e vai fundo!

Se quiser saber um pouco mais sobre direito do consumidor, acesse este outro artigo do meu blog.

Você também pode acessar ou baixar o Código de Proteção e Defesa do Consumidor na seção Cartilhas e Manuais do meu blog.

4.5 2 Votos
Avaliação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

Comente, pergunte ou sugira um tópico para nosso blog.

Artigos

Dia dos Advogados, poder da palavra, escuta empática e o Estado Democrático de Direito

É papel da Advocacia combater os ataques ao Estado Democrático de Direto. São intoleráveis as ameaças aos demais poderes e setores da sociedade civil e a incitação à violência e à ruptura da ordem constitucional.

Proteção à mulher

Enfrentar a violência contra mulheres no contexto das mudanças climáticas é preciso

Neste Agosto Lilás, entenda por quê os desastres ambientais e o escasseamento dos recursos naturais atingem mulheres e meninas com mais força e acentuam a violência de gênero

Direito Ambiental

Zelar por uma floresta é possível, prova o Canadá

Com 94% de áreas florestais sob gestão pública, os regulamentos e políticas exigem planejamento do uso da terra, respeito aos aborígenes, proteção do habitat da vida selvagem, disciplina na colheita de madeira e reflorestamento

0
Qual sua opinião sobre o assunto? por favor, comente.x